domingo, 16 de novembro de 2008

13800 - não se trata só de um número!


13800, é o número que se apresenta no final do blog como sendo o número de visitantes - uns acidentais outros nem por isso!
De facto, para um blog, que apenas trata de coisas muito familiares, este número deixa muita esperança e mostra que, de forma acidental ou propositada, este blogue sempre se intromete nas vidas cibernauticas.
Destes 13800, número que pode agora mesmo estar já ultrapassado, só apenas uma dezena deles é que postam e comentam. Será que teremos algumas ilações a tirar deste facto?
O que sei, é que me tem chegado algum feed-back quer por mail, hi5 ou até no encontro que vou tendo com colegas e amigos...
Todos me vão dando os parabéns pelo que escrevo, dizem que o blog está muito giro, fantástico, que se divertem muito ... que gostam do que aqui se vai publicando...mas postar nada!
- sabes, Rabiçais, não tenho jeito para isso, mas vou lá todos os dias ver o que se passa.
outros dizem: - não sabia deste ou daquele e lá encontrei o mail ou o cantacto, vim a saber que fulano já tinha filhos, etc, etc.
Pois nem todos temos ousadia; nem todos dominam as palavras!
O que é certo é que 13800, é de facto um número do qual eu me orgulho pois sei que grande parte desse número são visitas repetidas de todos aqueles que têm prazer de partilhar o que de geração em geração foi acontecendo no DCA.
Esse DCA, de felizes memórias, que nos trazem recordações saudáveis e nos fazem esboçar sorrisos de orelha a orelha, pois em cada canto, em cada linha, em cada frase, cada um de nós se reconhece e se orgulha disso!
Mesmo sabendo que são poucos os que postam e comentam, sei, que muitos mais o visitam e gostariam de ter o àvontade de contar algo... respeito cada um na sua tímida visita, pois sei, que sempre que posto ou comento sou respeitado por aquilo que faço - faço-o em nome de todos, assim como todos os que fazem o mesmo!
Assim, neste domingo, 13800 é um número fácil de decorar que me deixa orgulhoso de pertencer a esta familia - a familia de tertulianos sem juízo mas com muita alma, vontade e espírito invejável!
Nada será igual e dos 13800 ao dez milhões, é só uma questão de paciência...
Alea jacta est!

9 comentários:

Fernanda disse...

Jorge, gostei do li.Tens mesmo espírito de quem andou no DCA.Mas a tua frase final é um espectáculo:" a sorte está lançada ". É este o lema de quem chega a terras do DCA.
Gostei!

Adelaide disse...

Está(rá?)tudo dito! Assim continuamos, sempre...! e quem é vivo sempre aparece (sem plágio!

Graciete disse...

Jorge Rabiçais,
Gostei muito da tua postagem.
Senti-me tão retratada nela.
Pois é ... também me dizem o mesmo!
A ânsia de queremos tanto ter os nossos colegas e amigos connosco, faz com que a nossa alegria não seja tão intensa.
Certamente vão-nos presentear com as suas presenças. Alguns são mais calculistas, ou precisam de um tempo,..., mas irão aparecer.

Jorge Rabiçais disse...

A minha postagem, é a vossa postagem, porque este blog é o nosso espaço de reencontro e dele fazemos um lar dentro do nosso lar.
Cá em casa tudo ri e se diverte com este espaço, e, através deste blog, creio, muitas das histórias, dos sorrisos e das atitudes, se tronam agora mais claras e entendíveis para os que me rodeiam!
Eu, fiquei marcado pela insularidade e, apesar de ser um jovem nascido no interior do país, foi nesses pedaços de terra atlântica que a massa foi moldada!
De insularidades me fui construindo e nelas me refugio quando minhas tormentas continentais me apoquentam!
Sei, que todos os que escrevemos e os que visitamso este blog, partilhamos esse mesmo sentir, assim, apetece-me cantar:
- por isso é que eu sou das ilhas de bruma, onde as gaivotas vão beijar a terra... assim sou eu, assim me sinto!
obrigado pelos comentários, que no fundo, são o exilibrís das postagens!

JT disse...

Este homem devia ser ADMINISTRADOR...

JT disse...

Pensando melhor, PROVEDOR, adequa-se.
Neste momento 13.854

Graciete disse...

Jorge Rabiçais,
Pois é!
Também cá em casa todos leêm e se riem.
O PASSADO explica o PRESENTE!

Marco Nunes disse...

Mais uma vez o nosso Rabiçais de forma fluente e cativante deixa umas mensagens e uns recados (no bom sentido) interessantes. Isto de escrever em blogs pelos vistos não apetece a todos. Eu próprio nunca o tinha feito nem nunca pensei vir a fazer, até porque não sabia como (a minha ligação à informática resume-se ao básico).
Penso no entanto que para escrever num blog o mais importante é que o tema nos seja caro. Não acho que seja importante ter ou não jeito para escrever, ter ou não ter o dom da palavra. Para contar um episódio que nos marcou ou comentar um episódio relatado por outro, basta ter vontade de o fazer. Bem escrito ou mal, ninguém está cá para reparar nisso. O gozo está em pôr-nos a nós próprios e aos outros a rir ou pelo menos a sorrir. A passagem pelo DCA não marcou todos, mas sei que marcou muitos, e esses muitos têm muita coisa para contar. De cada vez que entro no blog espero ver uma "figura" nova, mas hà algum tempo que isso não acontece. Sugiro vivamente aos visitantes que começem a aparecer, até porque se visitam, mostram que sentem interesse no que esta cambada de "...tertulianos sem juízo mas com muita alma, vontade e espírito invejável..." vai para aqui dizendo.
Mais uma vez digo, nunca pensei escrever num blog, mas acreditem que neste vale a pena.
Abraços

Mendes disse...

Boa Jorge Rabiçais!
Nota-se claramente que ficaste com o bichinho do DCA bem vivo. É sempre bom ouvir outros colegas e amigos a recordar com muita saudade e nostalgia os bons tempos que lá passamos. Ao fim e ao cabo e para as várias fornadas de alunos que frequentaram o DCA, foram, sem dúvida, dos melhores anos das nossas vidas.
Um abraço.

Related Posts with Thumbnails