domingo, 21 de dezembro de 2008

CONTO DE NATAL ... do nosso Presépio

O conto de Natal que vos trago, apenas tem a pretensão de vos fazer sorrir e de nos unir.
Se o conseguir, ficarei com o meu sorriso, que todos os dias do ano o dou, espontaneamente, a todos, sem excepção, maior e mais rico.

E assim reza :
Maria vivia em S. Miguel, rodeada de mar.
Tudo começou, quando o Anjo Helena Flor de Lima a visitou e, sem rodeios e da forma mais directa possível, lhe anunciou:
- Graciete, foste a escolhida para seres Nossa Senhora.
Ao que esta lhe respondeu:
- Mas porquê eu, que não sou, tão pouco, merecedora de tal!
O anjo depressa retorquiu:
- Porque és protagonista. És uma mulher perigosa (entenda-se no blogue), porque num instante arranjas um enredo. Tanta imaginação que tu tens!
- Meu anjo, não sou uma mulher medrosa. Se é esta a sua vontade, que seja cumprida, esta graça, que espero que tenha graça. E perguntou:
- Mas como poderá isto acontecer, se S. José Solipa está tão longe, em terras do continente, e não o vejo há tantos anos?
Ao que o anjo Helena respondeu:
- Era só tu que não te sabias livrar disto!
- Será então, sem a minha imaginação, tal como aconteceu, sem concepção – frisou Maria.
Quando Maria se preparava para questionar o anjo, este depressa desapareceu, ecoando as seguintes palavras:
- Não ponhas nenhuma fotografia minha no blog. És uma “moce” muito perigosa!
Depois desta anunciação, Maria foi de visita a casa de sua prima Adelaide.
- Tu és bem-aventurada Nossa Senhora, porque acreditaste.
- Prima Adelaide, é verdade, sempre acreditei, mas preciso muito da tua ajuda. Fiquei com um grave problema e não sei como resolvê-lo.
- Diz-me o que tanto te apoquenta que soluciona-se já.
- Não quero, nem por nada deste mundo, carregar em lado nenhum, o bebé que virá a ser o Rei dos Reis. Também para que precisa ele de mim, se já confessou que tinha a mania que tinha o Rei na barriga!
- Maria, o mundo evoluiu e hoje ultrapassa-se este obstáculo muito facilmente. Ele até já deu a solução ao problema!
- Tens toda a razão, prima. Mas sabes o que mais me atormentava? Já está descrito, como será a vida do Menino. E não o vejo a querer esperar para nascer, pois é muito apressado, não quer que lhe diga para ter calma e já o pressinto a querer só rebentar!
Vendo que Maria se encontrava francamente angustiada, sua prima quis aliviar-lhe o sofrimento:
- Mas ele até gosta de estar rodeado de muita gente, de senhoras, bem entendido, de ser o centro do mundo e até já o vejo a falar com os Doutores, quando tiver 12 anos.
- Sabes, se nascesse, seria certamente um prematuro de 1 ou 2 meses - desabafou Maria - e não existem cuidados de neonatologia, em todo o mundo, que o fizessem viver e as profecias do anjo não se iriam concretizar.
- Maria, nada é impossível! Já fiz os meus contactos e irão levar o Menino, que até é Jesus, aonde e quando tu entenderes.
- Não sabes o quanto te estou agradecida, porque o Menino Jesus Malva iria só fazer-me desenhos e mais desenhos! E não estou com vontade alguma de levar material de desenho para ele se entreter. Assim, só aparecerá quando o pai estiver presente. Tem uma admiração enorme por ele, porque o S. José Solipa foi o pioneiro em Portugal, nos arraçoamentos. É o seu ídolo. E até já segue o ofício do pai!
Após esta conversa, Nossa Senhora irradiava alegria e telefonou a S. José.
- Preciso de te contar uma coisa. Vamos ser pais.
Ao que este prontamente respondeu:
- Sempre tive a fama e o proveito. Mas agora uma coisa destas, nunca me tinha acontecido. O que é isto afinal?
Pacientemente, Maria explicou-lhe tudo o que tinha acontecido, concluindo:
- É só agora para o presépio do blog.
Ao que este respondeu:
- Estava já a ficar preocupado. Tu sabes que não tenho jeito nenhum para estas coisas.
Maria, embora confiante, ficou um pouco desolada e desabafou o sucedido com o Rei Rabiçais, ao que este se apressou a dizer:
- Se me quereis, Nossa Senhora, que seja feita a vossa vontade. Estarei, incondicionalmente, ao seu lado, sempre.
- Mas tu não poderás ser S. José – acrescentou Maria. Tens dons, já seguiste a estrela, e até reiteraste que continuarás a persegui-la, e por isso és um Rei Mago.
Todavia, o Rei Rabiçais prosseguiu:
- Mas és a minha Deusa, Maria. E por ti renego todos os dons e títulos da terra, do mar e do além-mar, e tudo o que quereis. Mas pelas palavras que me dizeis, sinto que o destino já está escrito. Rogo-vos, com toda a minha essência, e através das minhas singelas mas sentidas palavras, para que me ordenes o que vos poderei servir, que serão ordens, para mim.
Maria confidenciou-lhe:
- Que não presenteies o Menino. Esta é a minha condição. As ofertas serão para mim. Quero que me tragas pedras preciosas, por exemplo, que até nem custa muito, porque não são muito pesadas! Dou-te a conhecer que o Rei Marques trará o ouro, porque foi num momento de ouro e com pinceladas de ouro que nos concedeu este espaço. E o Rei Neto terá de me oferecer algo que não seja nem incenso, nem mira, pois está completamente “démodé”!
Este conto irá continar!

13 comentários:

Jorge Carvalho disse...

Bem, tenho que falar com o Rei Marques pois ele já disse que eu levaria o "Binho", mas se quereis pedras preciosas, seja feita a vossa vontade, eu bebo o binho e o menino que se f..... que beba leite!

Presidente disse...

Novas Adesões:

Olá

Que grande surpresa ao descobrir este blog por um antigo colega de curso.
Bela ideia!

Junto envio uma foto...não tipo passe, não tenho disponível.
Meus dados são:

Susana Ázera
Universidade dos Açores - DCA
Engenharia Agrícola 93-2000
weedy.su@gmail.com

Tenho imensas fotos do meu tempo de universidade, aliás eu era a fotógrafa do curso..eh eh eh.

Susana
::::::::://///::::::::::

Endereço de e-mail: helena_aguiar95@hotmail.com ( é este o mail que uso nos blogs)
Telemóvel: 9--------
Foto recente: Está em anexo
Frequência no DCA: Frequentei o curso de Biotecnologia, no DCA entre os anos lectivos 2004/05 a 2007/08.

Muito Obrigada por me aceitarem no blog.

Boas Festas

Maria Helena

Graciete disse...

Rei Rabiçais,
Para Maria terás de levar as pedras preciosas, para que seja feita a sua vontade.
Para a Graciete trarás a taça de vinho em ouro. Isto porque te andas a escapar do "copo de vinho", e já agora, neste dia festivo, que cumpres a tua compressa!

António Pedro Malva disse...

Que se lixe o "binho"
Desde que a mãe Maria
Me mude os Cueiros e
Eu tenha o rabo sequinho!

Mendes disse...

Graciete!
Este conto só podia ter sido escrito por ti. Estou um bocadinho triste, porque ainda não entrei no conto. Vê lá se na continuação me arranjas qualquer coisa.
Um abraço.

Helena Flor de Lima disse...

Então pessoal!
Agora é esperar.....Cenas dos próximos capítulos......

Graciete disse...

Menino Jesus Malva, podes ficar tranquilo, que nada te faltará.

Mendes, evidentemente que os amigos nunca ficam esquecidos. Poderão estar aparentemente omissos, mas ... lá estão.
Até te cedia o meu lugar no presépio, mas penso que não te irias adaptar!
Para seres Rei ... só resta o Rei Herodes! Mas não é papel para ti.
No fim do conto ...

Helena, minha grande amiga. Bem sei que me conheces bem, mas também sabes que "baralho" tudo num instante e ... surpresa!

Alberto Freitas disse...

Graciete
Gostei das escolhas, mas não é correcto da tua parte teres omitido todos os Fs e Cs com que deves ter sido brindada no teu telefonema ao S. José, sobretudo quando a discução era a reclamação de paternidade.
Sorri ao ler a tua história e mais sorri ainda a imaginar o anjo na sua anunciação, perfeita a descriçao, e no que deveria ter sido a resposta do S. José.
Vou continuar à espera destas tuas prendinhas.

Alberto Freitas

Carlos Solipa disse...

Sai um homem de fim de semana e a minha Maria poê-me logo os cornos e não quer que se dê prendas ao menino.... Onde já se viu uma coisa destas? Só no nosso blog e com a imaginação subtil da Graciete, grande e afamada escritora, que nos presenteia com estas postagens que são uma delícia. Já agora... nenhum dos reis é escuro, não seria por andarem disfarçados? Graciete tens que ver quem metes na nossa cama!!!

Adelaide disse...

Minha querida Prima Maria, a época da comilança aproxima-se, só te peço que neste conto, não se repita o episódio da prima Isabel, é que já tenho muitos para aturar, e estão sempre a aparecer outros!!!!

Graciete disse...

Niger,
Pois imaginaste muito bem o que S. José me disse. Foi tal e tal com a lireratura que nós sabemos, e com todas a palavras que as indicas-me, embora com abreviaturas. Contudo, sendo Maria, sua serva, tive que omiti-las, não fossem os visitantes ficar com tão imagem dele, que não quisessem chegar ao destino!
Mas que as ouvi..., bem sabes que sim!

Graciete disse...

Meu S. José Solipa,
De que era que estavas à espera, meu amo e senhor? Estiveste, ausente na Holanda, e não pude contar com a tua ajuda para esta esta maternidade tão inesperada!
Como Maria dos tempos que decorrem, tive que me socorrer dos que cá estavam e, verdade seja dita, houve quem me desse a mão.
Quanto às prendas, também estou à espera de uma prenda tua, para além das dos Reis Magos, pois quem teve que resolver esta anunciação fui eu!
Com esta de quem " metes na nossa cama", olha que também não estava, sinceramente, à espera de S. José dissesse tal coisa!
Afinal, também és um S. José dos dias de hoje! Olha que foi um grane suroresa para mim!
Mas até vejo que fiz a escolha certa, porque até me presenteaste, como sempre o fazes, com prazer que tens de ler a minha escrita.
Irei pensar noutras...

Graciete disse...

Prima Adelaide, tens toda a razão!
Omiti parte da tua história, já para não teres tanto para aturar ... bem bastou a prima Maria!
As épocas festivas trazem sempre muita gente. Vamos ver quem fica depois do estusiamo das mesmas!

Related Posts with Thumbnails