quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Patifarias

Agora já se pode contar.

Estava o Satiricon a dar o máximo, e nós tinhamos o bom hábito de o fechar quase todas as madrugadas, com sacrifício das aulas da manhã. Naquela época, conseguimos arranjar umas caixas de cartuchos no clube de tiro da base e, noite sim, noite sim, íamos aos coelhos para a estrada do Algar do Carvão. Eu sentado no capot de um BMW 2002, caçadeira em punho, ía despachando coelhos e a rapaziada atrás na Hiace do Carlos Armando da foto íris apanhavam os que viam na estrada mortos. Quando se acabavam os cartuchos, continuavamos com tacos de basebol a correr atrás dos coelhos mesmo fora da estrada. Uma vez desapareci dentro de um buraco (grota). No final da caçada chegamos a contar setenta e tal coelhos. O pequeno almoço era pão com manteiga da vizinhança que o tinha pendurado da porta.
Estas manobras começaram a dar nas vistas e não tardou que que tivessemos a polícia à perna.
Era então costume estarem meio disfarçados de criptoméria no pico da urze à espera da nossa saída.
Uma noite, saímos a pé para Angra e lá estavam os artistas emboscados. Descemos uns 800 m e ouvimos o carro deles começar a trabalhar. Nesse momento, com grandes camadas, passavamos por um poste de telefone deitado na berma. Nem podia ser melhor. Atravessámos o poste na estrada e saltamos para o serrado. Não tardou 2 minutos e "Catabrum", o carro da bófia montado no poste com as rodas que pareciam as patas de um cágado.
Fugimos pelo meio de um bananal quase a chegar à Silveira e enfiámo-nos em minha casa o resto da madrugada.
Durante algum tempo andamos cheios de medo, cada vez que via um policial, pensava que era para me prender.
As caçadas continuaram mais tarde. Muitos foram esfolados e temperados em casa do Chico, do Zuzarte e da Paula.

Manel Chaparro

2 comentários:

Joaquim Marques disse...

Manuel,
quem diria?!
Tu que até tens carinha de Alentejano bem comportado...
Se aí no teu Alentejo sabem disto... lá se vai o disfarçe de galã...
G'anda intuição a de quem te pôs a alcunha de "Chaparro".
A liga protectora dos animais incumbiu-me de te rapar o cabelo outra vez!
J. Marques

Presidente disse...

Manel,
Não fiques triste por só teres tido 1 comentário à tua história. A maioria dos "engenhêros" ainda não descobriu que podem comentar... e depois o outro é que é o chaparro!
J.Marques

Related Posts with Thumbnails